• Telefones:
  • (31) 3817-2779 | 9 9125-8311

smilleodontologia@gmail.com      

As doenças da boca vão muito além de cáries e aftas, merecem atenção e o mesmo cuidado que problemas em outras áreas do corpo. Saúde bucal é sinônimo de organismo saudável, com sorriso bonito e bom funcionamento, por isso é necessário fazer a limpeza dos dentes e de toda cavidade da boca de maneira contínua, incluindo alimentação e outras práticas ideais, evitar o consumo de açúcar e não fumar são medidas essenciais para prevenir complicações.

A gengivite é a inflamação que consiste no acúmulo de placa bacteriana na região da gengiva. O resíduo acumulado se forma principalmente pela falta de escovação e uso de fio dental, é o tártaro produzido pelos resíduos de alimentos que se fixaram nos dentes. Pode infeccionar não apenas a gengiva e a região ao redor dos dentes, mas também atingir o tecido e o osso que suporta eles, levando a perda dentária. Isso ocorre a partir do momento que a inflamação progrediu, evoluindo para a periodontite. 

A área afetada fica avermelhada, inchada e costuma sangrar. No estágio inicial, o tratamento é a remoção da placa através da escovação em casa e limpeza local. Quando o problema avança e afeta o osso mais o tecido alveolar, a doença está no seu nível mais grave e provoca a retração da gengiva que faz com que os dentes fiquem soltos, chegando a provocar até a perda, de fato. Além desse dano, estudos mostram que as bactérias instaladas no tecido gengival podem espalhar-se na corrente sanguínea, alojar-se nas válvulas cardíacas e comprometer a circulação e funcionamento do coração.

Então, assim que os primeiros indícios são constatados é necessário urgentemente cuidar com mais cautela da higiene pessoal. Caso o problema permaneça é necessária a intervenção de um especialista para que o próximo estagie não evolua comprometendo o sorriso, e ele faça a limpeza dos dentes e boca em consultório. Por isso, é aconselhável realizar consultas anuais ao dentista para controle e check-up geral. 
Desse modo, temos três níveis do problema: inflamação leve a partir da vermelhidão e sangramento durante a escovação, periodontite inicial quando a gengiva começa a se soltar permitindo que a placa bacteriana se mova em direção às raízes, e o nível elevado da doença que é diagnosticado pelos dentes moles e destruição da base óssea. 

-Dentes desalinhados com pontas ásperas que podem perfurar o tecido interno. Aparelhos, dentaduras, pontes e coras que irritam a região provocando pequenos machucados agravam o risco de inflamação. 
- Pode ser uma manifestação associada a enfermidades, como herpes labial, diabetes não controlado, epilepsia, AIDS, leucemia. 
- Há também medicamentos que favorecem infecções, como uso contínuo de remédios para controle de pressão arterial e epilepsia. 
- Período de gravidez e alterações hormonais aumentam a sensibilidade das gengivas

Compartilhe nas redes sociais

Toda vez que uma pessoa compra um produto para clareamento dentário caseiro e faz uso sem orientação de um profissional especializado, e de forma indiscriminada, ela está expondo a parte interna viva dos seus dentes (a dentina) a uma agressão desnecessária que pode ocasionar, inclusive (nos casos mais extremos), danos irreversíveis capazes de levar à necessidade de tratamento de canal ou até mesmo à perda de alguns dentes.

 

Até mesmo pessoas com a saúde bucal em dia e sem impedimentos para clarear os dentes correm riscos se assim procederem sem orientação e acompanhamento do dentista.

 

O uso prolongado e sem controle dos produtos para clareamento dentário é muito prejudicial, podendo causar efeitos indesejáveis como sensibilidade dentária, inflamação das gengivas e da base de sustentação dos dentes, alterações da polpa dentária (que é a estrutura interna do dente) e também alteração da superfície do esmalte, que reveste a parte externa do dente.

 

Para facilitar o entendimento sobre o assunto, uma comparação dos clareadores dentários com os clareadores de cabelos: Uma mulher não vai ao salão para clarear o cabelo toda semana, porque, se assim fizer, o seu cabelo vai estragar e cair. Com os clareadores caseiros de dentes acontece a mesma coisa. Se a pessoa usa esses produtos toda semana, sem critério, ela pode causar sérios danos aos seus dentes.

 

Prescrição médica obrigatória – Desde 2015 a compra de produtos para clareamento de dentes deve ser obrigatoriamente feita mediante apresentação de receita médica. A determinação está contida na Resolução (RDC) nº 06, de 06 de fevereiro de 2015, da Agência nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa), que “dispõe sobre os agentes clareadores dentais classificados como dispositivos médicos”.

 

A RDC dos clareadores dentais foi publicada na página 60 (Sessão 1) do Diário Oficial da União de 09 de fevereiro de 2015, mas só passou a vigorar seis meses após a publicação, precisamente no dia 09 de agosto do mesmo ano. A partir de então, a venda de clareadores contendo mais que 3% (três por cento) de peróxido de hidrogênio em sua composição está sujeita à apresentação de prescrição por profissional legalmente habilitado, na forma de receita simples.

 

A exigência da receita emitida pelos dentistas foi aprovada pela Anvisa, atendendo a apelo coletivo dos Conselhos Federal e Regionais de Odontologia, e vale para os produtos que contenham uma concentração maior do que 3% de peróxido de hidrogênio ou peróxido de carbamida, que são as substâncias ativas responsáveis pelo clareamento dos dentes.

 

Vendas pela internet – A iniciativa das entidades representativas da área de Odontologia de pedir a regulamentação da venda dos clareadores dentários foi motivada inicialmente pela observação de que produtos irregulares e sem registro na Anvisa estavam sendo comercializados de forma indiscriminada pela internet, sem que os compradores fossem alertados dos riscos que os mesmos apresentavam.

 

À época das discussões que antecederam à edição da RDC nº 06/2015 (que obriga a exigência da receita para a venda dos clareadores dentários), os representantes dos Conselhos Federal e Regionais de Odontologia afirmaram que o objetivo da solicitação à Anvisa não era a proibição ou a eliminação dos produtos vendidos nas farmácias, mas a garantia de que as pessoas passariam a ter a devida informação profissional sobre os produtos e as formas seguras de utilização.

 

Nos termos da Resolução da Anvisa, as embalagens e rotulagens dos clareadores dentários devem conter, obrigatoriamente, tarja vermelha com a seguinte advertência: “Venda sob prescrição”. Além disso, deve ser informada (também em destaque) a concentração do nível percentual de peróxido de hidrogênio presente no produto ou liberado de outros componentes ou mistura dos mesmos.

Compartilhe nas redes sociais

Também conhecido como dente do juízo – porque calha de surgir em um momento em que passamos para a vida adulta –, o siso provoca alguns questionamentos.

1- Todo mundo tem os quatro sisos?
Não. Há pessoas que podem não apresentar algum deles ou todos. Em alguns casos, o dente até pode estar ali – mas a erupção não ocorre. Mas, na maioria das vezes, surgem os quatro sisos mesmo: dois superiores e dois inferiores.

2- É preciso extraí-lo em qualquer circunstância?
Nada disso. A remoção só se faz necessário se o nascimento do terceiro molar atrapalhar o alinhamento da arcada dentária, causar inflamação ou disparar a dor.

3- Então o siso pode interferir no alinhamento da arcada dentária?
Sim. Como ele nasce mais tarde, existe a possibilidade de o paciente não ter espaço suficiente na boca para acomodá-lo. Aí, ao apontar, ele pode empurrar os dentes que já estão ali, entortando-os. Mas, lembre-se: cada caso é um caso.

4- É possível retirar os quatro sisos de uma vez?
Na verdade, não só é possível como, em geral, é preferível. Afinal, como o pós-operatório demanda repouso, uso de medicação e dieta especial — entre outras coisas — o melhor mesmo é vivê-lo só uma vez.

5- O dente do siso precisa ser retirado na adolescência?
Aí depende. Se a extração for indicada, a vantagem de ela acontecer na adolescência é que, nessa fase, as raízes ainda não estão totalmente formadas e o tecido ao redor do dente está mais maleável. 

6- Se ele não for retirado na adolescência, há riscos em fazer isso na fase adulta?
O dente pode ser removido na fase adulta, mas é preciso levar em consideração que a cirurgia se torna mais difícil, já que as raízes dos sisos terão crescido.

7- Caso uma pessoa não precise tirar o siso, precisará ter cuidados especiais com ele?
Sim. Os sisos são dentes localizados no fundo da arcada dentária, uma área de difícil limpeza. Os cuidados são: uma boa higienização e controle radiográfico a critério do dentista.

8- Por que, entre quem ainda tem o siso, muitas vezes vem uma dor e depois some?
A dor é sinal de algum problema. Em geral, ocorre uma inflamação dos tecidos gengivais que circundam os sisos. Se ele estiver semi-incluso, e não nascido totalmente, as inflamações são mais frequentes.

9- Negligenciar a dor pode ser um problema?
Não se pode fazer isso em hipótese alguma. Quando houver sensação dolorosa e inflamação, é preciso procurar o dentista para avaliar a necessidade de remoção do dente ou de limpeza e remoção de bolsa periodontal. Outro procedimento que pode ser feito é uma cirurgia de ulectomia, em que o objetivo é retirar o excesso de gengiva ao redor do siso para facilitar sua higienização diária.

10- Sorvete e outros itens gelados ajudam mesmo na recuperação após a retirada do siso? Como deve ser a dieta nesse período?
Depois da remoção, deve-se ingerir sorvete e ter uma alimentação líquida (ou pastosa) por 48 horas. Também é preciso evitar atividades físicas e sol. Faça compressas de gelo na parte externa da boca de hora em hora, por 15 minutos.

Compartilhe nas redes sociais

As visitas periódicas ao cirurgião-dentista são as ocasiões mais apropriadas para a identificação de problemas bucais como cárie e tártaro, mas o que nem todo mundo sabe é que doenças graves em outras partes do corpo também podem ser detectadas por esses profissionais. A saúde da boca não deve ser tratada de maneira separada do resto do organismo e pensando nisso, o Conselho Regional de Odontologia de São Paulo (CROSP) listou algumas doenças que podem ser diagnosticadas por sintomas bucais. 

1. Sífilis – Um dos primeiros sintomas da doença aparece na boca, por meio de feridas abertas que demoram a cicatrizar; A forma secundária da doença pode apresentar placas vermelhas e úlceras.

2. Leucemia – Esse tipo de câncer sanguíneo, na maioria dos casos, como aumento da gengiva generalizado e sangramentos espontâneos que não eram notados anteriormente;

3. Anemia – A manifestação bucal se dá por meio da língua que passa a ficar mais lisa, além de ficar com aspecto “careca”, ou seja, menos áspera e brilhante;

4. Bulimia – Ao provocar o vômito intencionalmente, o bulímico acaba trazendo para a boca o ácido clorídrico, que causa a destruição dos tecidos dentários e machuca a mucosa;

5. HPV– O mesmo subtipo de HPV causador do câncer no colo do útero pode aparecer na boca, se manifestando por meio de uma ou diversas verrugas. O quadro merece atenção, pois pode evoluir para um câncer (HPV de alto risco);

6. Doenças Autoimunes – Enfermidades como o Lúpus Eritematoso Sistêmico, Pênfigo vulgar e penfigóide benignos das membranas mucosas, também se manifestam na boca por meio de lesões ulcerativas, feridas abertas que doem e incomodam;

7. Diabetes – Neste caso a manifestação oral não se dá por meio de lesões, mas sim pelo hálito cetônico, odor característico da doença que se assemelha ao cheiro de frutas envelhecidas; Além disso, a gengivite também é comum.

8. Cirrose hepática – Palidez das mucosas bucais, as vezes com tonalidade amarelada ou esverdeada.

9. AIDS – É comum que a primeira manifestação da doença ocorra na boca, pois patologias causadas por bactérias, fungos ou vírus, atacam o sistema imunológico do paciente. Gengiva inflamada, candidíase (placas brancas que podem ser removidas com a raspagem), placas ou linhas verticais brancas na região lateral da língua, e feridas (aftas maiores) nas mucosas internas, língua, gengiva, amígdalas e lábios são os alguns dos sintomas.

Sobre o CROSP – O Conselho Regional de Odontologia de São Paulo (CROSP) é uma autarquia federal dotada de personalidade jurídica e de direito público com a finalidade de fiscalizar e supervisionar a ética profissional em todo o Estado de São Paulo, cabendo-lhe zelar pelo perfeito desempenho ético da Odontologia e pelo prestígio e bom conceito da profissão e dos que a exercem legalmente. Hoje, o CROSP conta com 115 mil profissionais inscritos. Além dos cirurgiões-dentistas, o CROSP detém competência também para fiscalizar o exercício profissional e a conduta ética dos Técnicos em Prótese Dentária, Técnicos em Saúde Bucal, Auxiliares em Saúde Bucal e Auxiliares em Prótese Dentária. Mais informações: www.crosp.org.br

Compartilhe nas redes sociais

As facetas estéticas são um meio de conseguir um lindo sorriso, e esse tratamento é perfeito para pessoas com dentes manchados, lascados ou apresentando espaços. Mas as facetas são um tratamento irreversível, de modo que sua colocação envolve uma grande decisão.

TIPOS

Existem dois tipos de facetas estéticas. A de resina e a de porcelana. Facetas de resina são indicadas quando o paciente apresenta dentes conoides e espaços entre os dentes.

INDICAÇÕES

As facetas estéticas são indicadas para pessoas que desejam corrigir a estética facial, deixando os dentes bonitos e com boa aparência. Elas podem proporcionar o fechamento de espaços entre os dentes e cobrir restaurações antigas e amareladas por exemplo.

CONTRA INDICAÇÕES

É preciso se atentar as contra indicações do tratamento, pois em alguns casos, a faceta não é recomendada.

Ao contrário de outros tipos de próteses, o procedimento não serve de reforço para estrutura dental remanescente; pacientes portadores de hábitos parafuncionais, como o bruxismo por exemplo, que é é conhecido como o rangido e/ou cerramento dos dentes; dentes com vestibularização severa, as facetas não estão indicadas para melhorar esse tipo de mau posicionamento, pois requer um grande desgaste da estrutura dental e disponibilidade de esmalte. A presença de esmaltes melhora a adesão da faceta.

DURABILIDADE

A faceta de resina dura menos tempo que a de porcelana, levando em consideração que o material da resina é mais barato. Já a porcelana é um material permanente. Porém, tudo depende dos cuidados que o paciente tenha.

LENTE DE CONTATO

Além das facetas estéticas, que existe também a ‘Lente de Contato’, que diferente das facetas, essa não precisa desgastar o dente. Realiza-se o polimento do dente e aplica a lente.

 

Compartilhe nas redes sociais

Prevenir é sempre a opção mais indicada para evitar problemas, principalmente, quando o assunto em questão envolve o risco de uma de uma doença da gravidade de um câncer.

Quando  detectado na  fase  inicial,   aumenta-­se  consideravelmente  as  chances  de  cura do câncer bucal.  No  Brasil,  ainda  é  pouco  conhecido  e,  por  esta razão,  infelizmente,  costuma  ser diagnosticado  tardiamente.

Segundo  o Instituto  Nacional  do  Câncer (Inca),   15  mil  novos  casos  de  câncer  bucal  são  registrados  por   ano,  levando  a  mais  de 4  mil  mortes.  O Brasil  já  tem  a  3ª  maior  incidência  de  câncer  bucal  do  mundo,  atrás   apenas  da  Índia  e  da  antiga   Tchecoslováquia, de acordo com os levantamentos.

Os  primeiros  sinais  muitas  vezes  passam  desapercebidos.  Uma  afta  que  persiste  por  mais de  duas  semanas,   manchas  brancas  ou  vermelhas  que  aparecem  espontaneamente,  ou mesmo  nódulos  que  começam  como  caroços   pequenos,  por  isso  a  importância  da  prevenção  e  do  diagnóstico  precoce.

O  câncer  de  boca  é  um  tipo  de  tumor  maligno  que  pode  se  desenvolver  nas  estruturas  que  fazem  parte  da   boca  como  a  língua,  as  gengivas,  as  bochechas  e  o  palato  (céu  da  boca).     Os  hábitos  de  fumar  e  beber  são  as  principais  causas  do  câncer  bucal.  As  bebidas  alcoólicas,  em  especial  as   destiladas,  quando  associadas  ao  tabagismo  podem  aumentar  em  até  quatro vezes  o  risco  de  desenvolvimento.

Outros  fatores  que  podem  levar  à  doença  são  o  pouco  cuidado  com  a  saúde  bucal,   alimentação  pobre  em  legumes  e  verduras e  alguns  fatores  genéticos. Pesquisas comprovam ainda que o vírus HPV está relacionado a alguns casos de câncer de boca e que a a exposição ao sol sem proteção representa um risco para o câncer de lábios. Além destes fatores, observa-se em pacientes com câncer de boca uma higiene bucal deficiente e uma dieta pobre em proteínas, vitaminas e minerais e rica em gorduras.

Compartilhe nas redes sociais

A cirurgia plástica é considerada um dos procedimentos mais almejados pelas mulheres e também pelos homens. É o significado da busca do equilíbrio e bem-estar com o corpo. Mas o que muitos não sabem é que a cirurgia é uma das primeiras artes de cura e que começou há quatro mil anos antes de Cristo quando era realizada primitivamente pelos hindus para a reparação de punições impostas naquela época.

A evolução se deu junto com o desenvolvimento humano mas, principalmente, com as maiores tragédias enfrentadas pela humanidade: a primeira e a segunda Guerra Mundial. Neste período o avanço foi extraordinário, avançou-se na área reconstrutora, especialmente no tratamento de feridas e membros mutilados. De acordo com o cirurgião plástico, Eduardo Silva, hoje o Brasil é a maior referência mundial na especialidade.

""A busca por um equilíbrio com o meio em que se vive é o objetivo de todo ser humano. Na sociedade moderna a cirurgia plástica é uma das maneiras de se atingir o completo bem-estar desde que questões essenciais e existenciais estejam devidamente resolvidas, fato este que a torna mais procurada hoje em dia"", explica o especialista. 

O cirurgião comenta que além da saúde, a cirurgia plástica é uma questão de estética. ""Todo paciente quer um nariz bonito, mas nem sempre lembram que a sua função é ajudar na respiração. Ou seja, não existe cirurgia plástica somente estética, a beleza e a função são inseparáveis"", diz.

A maior procura por cirurgias estéticas, de acordo com o especialista, é a implantação da prótese de silicone, que recentemente ultrapassou a lipoaspiração.

""Outros procedimentos com grande procura também são prótese de mama, rinoplastia (reparação no nariz) e face lifting (retirada do excesso de pele da face). Nas pacientes que já foram mães é muito comum realizarem abdominoplastia e mamoplastia. A procura pelos homens também aumentou muito e os procedimentos mais realizados são a rinoplastia, otoplastia (correção da orelha de abano) e a lipoaspiração"", lembra.

Riscos

Assim como qualquer procedimento cirúrgico, a cirurgia plástica também tem os seus riscos desencadeados por algumas doenças. ""O maior vilão é o cigarro, por mais que o paciente diminua a quantidade ou pare de fumar, o dano na microcirculação é permanente e tem influência trágica na cicatrização, podendo em alguns casos ocorrer até a perda total da pele que é chamada de necrose. Existe também diabetes, hipertensão arterial, obesidade, dentre outros que podem agravar a cirurgia"", explica Silva.

O profissional orienta que consultas devem ser realizadas com especialistas da área para que a cirurgia tenha uma maior segurança. ""A função de um profissional íntegro é minimizar os riscos do seu paciente por meio de uma consulta médica detalhada, falando sobre os desfechos favoráveis mas sempre alertando sobre possíveis complicações"".

fonte: http://www.diariodoscampos.com.br/geral/2016/02/cirurgia-plastica-uma-questao-estetica-e-de-bem-estar-com-o-corpo/2089288/

Compartilhe nas redes sociais
Pagina 1 de 19

Nosso Endereço

Avenida Otávio Soares, 48/ 09, Palmeiras - Ponte Nova/ MG - CEP: 35430-229

Telefones: (31) 3817-2779
Whatsaap: (31) 9 9125-8311

smilleodontologia@gmail.com

Horário de Atendimento: Seg a Sex de 8:00 as 11:30 e 13:00 as 18:00