• Telefones:
  • (31) 3817-2779 | 9 9125-8311

smilleodontologia@gmail.com      

Artigos Odontologia

Dr. Cristiano Paiva

Dr. Cristiano Paiva

O rejuvenescimento facial é o ato de prevenir ou tratar o envelhecimento facial. Este é um fenômeno caracterizado pela perda da elasticidade da pele, flacidez dos tecidos, pele e músculos, crescimento das cartilagens e pela reabsorção óssea. Quando se pensa em beleza e autoestima, logo se pensa em tratamentos estéticos e cirurgia plástica, e não são apenas as mulheres que procuram esse tipo de serviço. De acordo com um levantamento feito pela Sociedade Brasileira de Cirurgia Plástica (SBCP), em 5 anos a busca de homens por procedimentos cirúrgicos estéticos quadruplicou no Brasil, passando de 72 mil para 276 mil ao ano, uma média de 31,5 procedimentos por hora. Afinal, com a evolução da tecnologia e da ciência, os procedimentos estão cada vez mais seguros e proporcionam resultados mais satisfatórios. Além de estarem também cada vez mais acessíveis. No caso do rejuvenescimento facial, as cirurgias plásticas desempenham um papel fundamental, ajudando a atenuar os sinais de envelhecimento, amenizar rugas, reduzir queda das sobrancelhas, retirar excessos de pele, dar um semblante mais jovial, entre outros.

Os 4 tipos de cirurgia de rejuvenescimento facial mais famosos são a Videoendoscopia, Ritidoplastia, Blefaroplastia e Lipoaspiração facial. Com os avanços tecnológicos, esses processos estão se tornando cada vez mais assertivos, menos dolorosos e com resultados extremamente eficientes.
Antes de se comprometer a uma cirurgia plástica, é necessário buscar conhecer mais sobre os processos disponíveis, o profissional escolhido, o pós-operatório e tudo que envolve a cirurgia.

 
Compartilhe nas redes sociais

A vitamina D é fundamental para o bom funcionamento do corpo.  Ela é responsável pela saúde dos ossos, do metabolismo, do sistema imunológico e cardiovascular, dos músculos, além de regular a formação dos dentes. O hormônio é produzido pelo corpo, e pode ser adquirido pela exposição solar diária (início da manhã ou final da tarde) e por meio dos alimentos. Entre eles: peixes gordurosos, cogumelos secos, óleo de fígado de bacalhau, leite e seus derivados, ovos, fígado bovino, e castanhas.

A falta de vitamina D pode causar a osteoporose (ossos frágeis), a perda da força muscular e fraturas espontâneas em adultos. Nas crianças, a deficiência compromete o crescimento e pode ocasionar a formação inadequada dos ossos e dos dentes.

A vitamina D tem ligação direta com a absorção do cálcio, mineral extremamente importante para o organismo. Quando a pessoa possui deficiência desse hormônio, o nível de absorção do cálcio será pequeno, podendo acarretar em doenças como a osteoporose. O principal reservatório de cálcio em nosso organismo são os ossos.

Durante a gravidez é essencial redobrar a atenção com a alimentação. A formação dos dentes de leite acontece na fase intrauterina, e dos dentes permanentes ocorre ao longo dos primeiros anos de vida. É importante estar com o nível adequado de vitamina D para não prejudicar a saúde do bebê e garantir uma boa formação óssea e bucal.

Uma dieta rica em alimentos com cálcio como: verduras escuras, leites e derivados, castanhas, e peixes (salmão, sardinha, atum), assim como os banhos de sol são fundamentais para a formação dos dentes. A carência da substância pode ocasionar a hipocalcemia (diminuição nos níveis de cálcio no sangue), afetando diretamente a formação do esmalte tanto dos dentes de leite quanto dos permanentes.

O dente é formado por três camadas: esmalte dentário, dentina e polpa dentária. A falta de vitamina D causa a hipoplasia de esmalte, acarretando o tom esbranquiçado, a anatomia diferenciada em termos de estrutura do dente e ainda a má-formação da coroa dos dentes permanentes. A hipoplasia de esmalte pode surgir também por fatores sistêmicos, por problemas nutricionais, metabólicos e medicamentosos e ainda por conta de nascimento prematuro.

Segundo a especialista, não existe um índice mínimo de ingestão de cálcio. A quantidade varia de pessoa para pessoa. As consequências da má-formação são dentes menos resistentes, mais sensibilidade, alteração do osso que sustenta os dentes e esmalte defeituoso. Em casos de acúmulo de placa bacteriana as crianças podem sofrer de forma mais intensa os danos causados pela cárie.  Já em pacientes idosos a carência de vitamina D pode prejudicar a osteointegração de implantes, reflexo de falhas na etapa de calcificação.

A falta de cálcio causa danos permanentes durante a formação dos dentes. Depois que a coroa dos dentes está formada é impossível reverter o processo. Por isso é preciso ficar atento aos níveis de vitamina D no organismo. A boa notícia é que é possível realizar procedimentos para minimizar os problemas estéticos e de saúde como tratamentos de microabrasão, facetas de porcelana ou lentes de contato, clareamento para hipoplasia e restaurações.

Para saber como está o nível do nutriente no organismo é necessário realizar um exame de sangue. A falta da vitamina pode ser suplementada com a orientação médica. Em hipótese alguma deve ocorrer a automedicação. O uso indiscriminado e em excesso de suplementos para amenizar a ausência de vitamina D no organismo pode elevar a concentração de cálcio no sangue e provocar a calcificação de tecidos e afetar os rins.

Compartilhe nas redes sociais
 

A boca é uma das partes do corpo humano que reúne o maior número de bactérias em nosso organismo. Estudos mostram que todos os dias convivemos com milhões delas, de aproximadamente 700 tipos diferentes. Pode até parecer assustador, porém, desde que a higienização seja realizada de forma correta, acompanhada de visitas periódicas ao dentista, não há motivos para se preocupar. O alerta surge, porém, quando a assepsia da cavidade bucal é deixada de lado. Muito além da parte estética, o mau hábito pode virar um problema e acabar gerando bolsas entre as gengivas e os dentes, ocasionando a destruição dos tecidos e ossos.

 

Entre os sintomas estão o mau hálito, dentes moles e sangramento

Uma simples gengivite, por exemplo, caracterizada pelo sangramento da gengiva no momento da escovação dos dentes, pode facilitar a entrada de bactérias na corrente sanguínea, num processo chamado de bacteriemia. Uma vez dentro do organismo, elas podem se alojar no coração, provocando uma infecção nas válvulas e artérias cardíacas ou nos tecidos que recobrem o órgão. Em casos graves, isso pode ser fatal.

Outro sério problema causado pelo descaso com a assepsia bucal é a perda óssea. A periodontite (estágio mais avançado da gengivite, em que as bactérias acumuladas se calcificam nos dentes), por exemplo, pode evoluir de tal forma que os microrganismos passam a destruir as estruturas que sustentam os dentes, começando pela gengiva e chegando até os ossos. Entre os sintomas que indicam a presença da disfunção estão o mau hálito, a mobilidade dos dentes e a ocorrência de sangue durante a escovação.

Essa doença atinge entre 50% e 60% dos adultos, porém, na maioria das vezes, não é diagnosticada corretamente. A simples higienização com escova e fio dental, além de visitas de seis em seis meses ao dentista, ajudam as pessoas a resguardarem-se desse tipo de mal.

Compartilhe nas redes sociais

Toda semana, jornais estampam notícias sobre brasileiras que morrem ou ficam hospitalizadas, vítimas de cirurgias plásticas malsucedidas. As histórias se repetem: as pacientes confiaram em procedimentos inadequados e médicos desqualificados - nem sempre profissionais de verdade, com registro - e pagaram com suas vidas o sonho do corpo perfeito.

O Brasil é o segundo país onde mais se realizam cirurgias plásticas, perdendo apenas para os Estados Unidos. Mas a imposição do ideal de um corpo perfeito aliada às facilidades de realizar esses tipos de procedimento são também responsáveis pelas frequentes mortes de mulheres. Mas o que leva a arriscarem suas vidas em troca de seios, barriga chapada e glúteos?

No Brasil, a ditadura da beleza é um fenômeno que penaliza, mas que também banaliza.

Existe uma preocupação excessiva com o corpo, que está naturalizada no cotidiano e cresce cada vez mais.
A necessidade de exibir um corpo perfeito e jovem acabou também por banalizar as cirurgias plásticas. Na maioria das vezes, as operações são vendidas como descomplicadas e rápidas.

Cirurgia não é você fazer no meio da semana e já poder ir pra uma festa no sábado. Infelizmente tem público que acredita nessas promessas. Existe todo um cuidado no pós-operatório, que pode durar semanas ou até meses. E é preciso seguir à risca, para que a cirurgia tenha o resultado esperado.

Nem procedimentos na vagina escapam e o número desse tipo de cirurgia aumentou. A Sociedade Internacional de Cirurgia Plástica Estética (Isaps) aponta que 13 mil labioplastias foram realizadas em 2016 no Brasil, com um aumento de 39% em relação ao ano anterior. A maioria desses procedimentos não é realizada por uma questão funcional, mas puramente estética.

O Brasil é o país onde mais se realizam cirurgias estéticas íntimas, seja para estreitar o canal vaginal, diminuir os grandes lábios ou retirar gordura do púbis.

Mesmo que o padrão de beleza no Brasil tenha evoluído no imaginário da sociedade, o bumbum ainda continua sendo preferência nacional. No entanto, ela lembra que as exigências do corpo perfeito mudam de acordo com as classes sociais.

Geralmente, entre as classes média e alta, o padrão valorizado é o do corpo bem definido, mais magro. Já entre as classes populares, o estereótipo da 'gostosona', com coxas, bumbum e peitos grandes, é mais valorizado.

De acordo com dados da Isaps, 86,2% das cirurgias plásticas no mundo são realizadas por mulheres. O aumento de seios continua sendo a cirurgia plástica mais realizada (15,8%) entre os 2,5 milhões de procedimentos por ano, seguidos da lipoaspiração (14%) e da cirurgia de pálpebra (12,9%).

Compartilhe nas redes sociais

O clareamento dental é um dos tratamentos estéticos mais buscados pelos pacientes nos consultórios odontológicos. Além de melhorar a aparência dos dentes, o procedimento contribui com a saúde bucal e várias são as dúvidas e também os mitos sobre o tratamento.

O princípio básico do clareamento é a “quebra” de moléculas das substâncias responsáveis pelo escurecimento dentário. Essa quebra se dá por meio de uma alta concentração de peróxido que pode, ou não, ser acelerada por uma luz azul, que também é utilizada para enrijecer as restaurações. Para melhor entender, é um processo semelhante ao que fazemos para remover manchas de nossas roupas, com a utilização de um alvejante e luz solar. 

Existem dois tipos de tratamento. Realizado com peróxido de maior concentração, o clareamento de consultório é assistido integralmente por um cirurgião dentista. Outra forma de tornar o sorriso mais branco é por meio do clareamento caseiro, que utiliza um peróxido de concentração mais branda ou ainda um precursor do peróxido clareador e é realizado com moldeiras personalizadas, pelo paciente, em casa.

Portanto é necessário ter atenção com o clareamento caseiro. Deve ser acompanhado por um cirurgião dentista porque apesar de ser menos concentrado, o produto utilizado não é 100% nocivo a saúde quando mal utilizado. Alerta-se que o uso desregular de produtos de clareamento sem acompanhamento profissional, quando ingeridos cronicamente podem causar lesões gástricas como também lesões gengivais e ulcerações.

Clareamento enfraquece os dentes?

A resposta é sim e não. O processo de clareamento por si desidrata os dentes, o que consequentemente reduziria a sua resistência, no entanto este processo é revertido em poucas horas após o clareamento. A desidratação dos dentes causa impressão da perda do branqueamento de um dia para o outro, isso ocorre porque ao desidratar, o dente fica mais opaco, menos brilhoso e faz com que pareça mais branco. Contudo, dentes opacos, além de não serem estéticos, não simbolizam dentes saudáveis e naturais. 

Alimentos que devem ser evitados após o clareamento dental 

Deve-se evitar todo e qualquer alimento que possua corantes, como açaí, refrigerantes sabor laranja, cola, uva e guaraná, sucos de caixinha, sucos naturais que tenham beterraba, bebidas quentes como o café e chás pretos. Nos alimentos industrializados é fácil detectarmos a presença de corantes ao ler os rótulos, mas alguns exemplos são molhos como ketchup, mostarda, shoyu, molho inglês, além de bebidas alcoólicas como uísque, ou licores escuros. Estes alimentos além de atrapalhar o tratamento de clareamento dental, são os responsáveis pela pigmentação que leva ao escurecimento dental. 

Clareamento com produtos caseiros 

É comum o uso de alguns abrasivos em busca do clareamento dental, no entanto, eles removem apenas pigmentos extrínsecos, que estão mais superficiais. O problema de utilizar abrasivos diariamente é que o paciente não possui controle sobre o “quão abrasivo” será o clareamento preparado e feito em casa e, além disso, a abrasão diária pode tornar o benefício de “clarear” os dentes em desgaste excessivo do esmalte, levando a lesões chamadas não cariosas que leva a hipersensibilidade dental. E o mais importante, não há comprovação científica sobre a efetividade do uso de abrasivos para o clareamento dental. Ter um acompanhamento profissional é de suma importância para que o tratamento estético não se transforme em um problema de saúde. 

Compartilhe nas redes sociais

É no início do ano que muita gente resolve adotar hábitos mais saudáveis recorrendo às dietas. A mudança pode ser benéfica, mas se conduzida por um profissional da área. Do contrário, há riscos inclusive para a saúde bucal.

Quem adere a uma dieta da moda como a do jejum intermitente – no qual a pessoa fica horas sem se alimentar – está mais sujeito à diminuição do pH, importante para controlar a acidez da boca.

Quando ficamos muito tempo sem comer ocorre uma queda acentuada no pH interferindo na acidez, e por consequência, na probabilidade do surgimento da cárie e erosão dental. Para amenizar o problema, a recomendação é beber bastante água.

Como a nutrição interfere em todo o funcionamento do corpo, qualquer alteração nos hábitos alimentares causa impactos. Dietas muito restritivas, por exemplo, podem provocar diminuição ou ausência de alguns nutrientes e vitaminas essenciais para a manutenção da saúde bucal, favorecendo o aparecimento de infecções.

Outro cuidado necessário é com a ingestão exagerada de certos alimentos, mesmo sendo saudáveis. As frutas ácidas, se consumidas em excesso, podem causar a erosão dental – que é o tipo de lesão em que ocorre perda de estrutura dental através de reação química.

Para amenizar e até mesmo evitar o processo de erosão, a recomendação é tomar um copo de água ou realizar um bochecho com o líquido. Na sequência, recomenda-se fazer a higienização. A indicação é esperar, pelo menos, uns 30 minutos para a escovação utilizando sempre uma escova de dente macia ou extramacia, fio e creme dental.

Dietas que podem trazer benefícios

Algumas dietas, por outro lado, podem ser bastante benéficas para a saúde bucal, com a inclusão de determinados grupos de alimentos. Entre eles, os que são ricos em fibras como os grãos, vegetais e algumas frutas. Os lácteos também são fontes importantes para manter a boca saudável.

Os alimentos fibrosos evitam a formação de placa bacteriana e os lácteos contribuem para saúde por conta do cálcio e das proteínas. Tem ainda os que são ricos em vitamina C, excelentes antioxidantes para aumentar a imunidade, mantendo as gengivas saudáveis.

Vale ressaltar que além da dieta é necessário manter bons hábitos de higiene e a atenção deve ser redobrada com as crianças. No caso delas, a higienização costuma ser menos eficiente e se elas têm uma dieta com muito açúcar podem ficar mais suscetíveis à cárie dental.

Com a adoção de dietas saudáveis, higienização da forma correta e visitas regulares ao (a) cirurgião(ã)-dentista é possível manter a silhueta e a boca mais saudável.

Confira 10 alimentos que podem fazer bem para a saúde bucal

  • Maçã
  • Pera
  • Morango
  • Brócolis
  • Abóbora
  • Goiaba
  • Tomate
  • Espinafre
  • Iogurte
  • Kefir

 

Compartilhe nas redes sociais

O momento do pedido de casamento é um dos mais marcantes na vida das noivas, mas é quando passa a euforia que a emoção começa. Organizar cada detalhe da cerimônia, lista de convidados, escolher fornecedores, cardápio e paleta de cores é uma aventura que demanda muito tempo e organização. O vestido, a maquiagem, o cabelo e a imagem da noiva são outros detalhes que exigem atenção total da noiva. É para facilitar a correria, o curto tempo e agenda lota das noivas que empresas investem cada vez mais em tecnologia nos tratamentos estéticos. Confira abaixo três procedimentos rápidos e eficazes para brilhar no altar – e depois dele.

Sorriso

Há quem diga que no dia do casamento é possível sentir câimbra e acabar a noite com dor no maxilar de tanto sorrir. Também, pudera! O casamento é, sem dúvidas, um dos dias mais felizes na vida de um casal. No entanto, muitas noivinhas ficam acanhadas por se sentirem inseguras com o sorriso, seja pelo uso de aparelho, pelo amarelamento dos dentes ou por desajustes ortodônticos. Para driblar esse empecilho, a tecnologia entra em cena trazendo tratamentos com custo mais acessível e flexibilidade. Um exemplo são os alinhadores ortodônticos feitos com impressora 3D. Os aparelhos são transparentes e oferecem um tratamento rápido, prático e eficiente, além de poderem ser removidos pelo próprio paciente para fazer as fotos de pré-wedding, por exemplo.

Corpo

O corpo também está entre as maiores preocupações das noivas. Mas não adianta fazer dietas malucas e extremamente restritivas, pois essa prática pode acarretar problemas de saúde. E ninguém quer ficar doente próximo do casamento, certo? Uma alternativa é aliar exercícios e uma dieta elaborada por um nutricionista a tratamentos estéticos que auxiliam na redução de gordura localizada. Estudiosos de Harvard criaram uma técnica chamada Criolipólise, que funciona por meio do resfriamento das células de gordura, provocando a destruição delas, eliminando lentamente a gordura pelo sistema linfático. Massagens modeladoras e drenagem linfática também são opções.

Rosto

Não basta caprichar na maquiagem. Uma pele bem tratada é essencial, até para que o efeito final da make seja ainda mais surpreendente e duradouro. Máscaras faciais podem ser feitas em casa mesmo, e auxiliam na hidratação da pele e diminuição de manchas. Uma outra opção de tratamento é o peeling facial, que estimula a renovação das células da pele por meio de uma descamação controlada com o uso de substâncias químicas ou métodos como dermabrasão. Tal procedimento auxilia no clareamento das manchas e sinais de acne, além de tratar rugas e linhas de expressão.

Compartilhe nas redes sociais

Visitar o dentista é uma tarefa que precisa estar sempre em nosso calendário. Além de ser uma boa oportunidade para rever hábitos higiênicos, é o melhor momento para prevenir e identificar precocemente aquelas doenças que insistem em tomar conta dos dentes.

A realização de consultas periódicas é importante para prevenção de doenças bucais, como cáries, problemas gengivais, tártaro e lesões na mucosa bucal que podem evoluir para algo sério, e para detecção prévia de tais alterações, facilitando o tratamento para o paciente.

Infelizmente é muito comum que as pessoas procurem o cirurgião dentista apenas quando o problema já instalado, geralmente em fase avançada e apresentando alguma sintomatologia. O problema disso é que, além da possibilidade de o paciente sofrer com a dor causada pelo problema, o tratamento será mais invasivo.

O ideal é realizar as consultas a cada seis meses. Muitas pessoas têm medo de ir ao dentista e sentir dor, mas, na verdade, o fato de não ir ao dentista é o que poderá causar dor, caso apresente algum problema bucal. Além disso, hoje a odontologia está muito avançada em relação a equipamentos, técnicas e materiais, tudo para maior conforto do paciente e evitar qualquer tipo de dor. Os tratamentos atuais visam mínima intervenção bucal e preservação da estrutura dentária.

Para manter a saúde bucal é importante realizar uma correta higienização, composta pelo fio dental, escova de dente macia e pasta de dente não abrasiva, a qual deve ser realizada de forma completa três vezes ao dia, no mínimo. Além disso, é essencial realizar as consultas periódicas ao cirurgião dentista.“O uso de pastas clareadoras ou muito abrasivas é contraindicado, pois causará desgaste da superfície dental e não promoverá maior limpeza ou clareamento dental.

Compartilhe nas redes sociais

Sob o nome comercial Botox, a toxina botulínica passou, ao longo das últimas duas décadas, por uma explosão de popularidade, após ter seu uso aprovado para fins estéticos, em 2002, e cair nas graças de celebridades do Brasil e do mundo que já confessaram serem adeptas assumidas da técnica.

 

O que nem todo mundo sabe, porém, é que a toxina botulínica existe na natureza, e é produzida pela bactéria Clostridium botulinum. Seus benefícios foram descobertos a partir do uso, em 1973, pelo oftalmologista Alan Scott, como alternativa não cirúrgica para o tratamento de estrabismo.

A toxina botulínica age como um bloqueador neuromuscular, ou seja, ela tem a propriedade de paralisar os músculos da região onde é aplicada. No caso do estrabismo, a aplicação é feita diretamente no músculo ocular externo, alinhando os olhos sem intervenção cirúrgica. E é justamente essa capacidade que a torna uma substância com alta eficiência em tratamentos estéticos e harmonização facial.

Aplicações e opções

No Brasil, a toxina botulínica tem uso aprovado pela Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) para indicações cosméticas e terapêuticas. No ramo da oftalmologia, além do estrabismo, a substância é utilizada para distonias faciais, blefaroespasmos e espasmos hemifaciais.

Outros usos médicos da substância são no tratamento de hiperidrose palmar e axilar (condição em que o paciente sua em excesso pelas mãos ou axilas), incontinência urinária e bexiga hiperativa.

No campo estético, a proteína botulínica tem aplicações na harmonização facial e em tratamentos como os de marcas de expressão, arqueamento das sobrancelhas, 'pés de galinha' nos cantos dos olhos, rugas periorais, ou "códigos de barras" e sorriso gengival, em que um excesso da gengiva do maxilar superior fica visível quando o paciente sorri.

Harmonização facial

Diferentemente do que se possa pensar, a harmonização facial não é um procedimento específico, mas sim um conjunto de procedimentos estéticos que buscam a harmonia das proporções faciais do paciente.

Muitas vezes, as pessoas se queixam de alguma parte específica do rosto, sem perceberem que o desconforto que sentem tem origem, na verdade, na desproporcionalidade entre as diferentes estruturas do rosto. A harmonização facial, como o próprio nome diz, trabalha para que essas estruturas alcancem uma sintonia que elimina o estranhamento, e a toxina botulínica, por sua propriedade relaxante muscular, é uma grande aliada nesse sentido.

A aplicação da toxina botulínica é realizada em consultório, e permite que o paciente retome suas atividades normais logo após o procedimento. Os resultados começam a aparecer entre 48 a 72 horas, atingem seu efeito máximo em até duas semanas. O tratamento permanece efetivo por aproximadamente seis meses. A partir de então, pode ser feita nova aplicação, segundo especialistas.

Compartilhe nas redes sociais

Junto com o verão é chegado, também, o período das férias escolares. Nesta ocasião sempre ocorrem mudanças na rotina das crianças. O momento é de diversão e muitas brincadeiras, porém, os cuidados com a saúde bucal não devem ser deixados de lado, já que nessa época as crianças estão mais sujeitas ao consumo de guloseimas e propensas à quedas, o que pode acabar em traumas dentais. Nesse sentido, é preciso atenção.

A alimentação geralmente é alterada nesse período, assim como os horários em que elas são servidas. Um sorvete, uma sobremesa não faz mal a ninguém, contudo é preciso ter cautela, o excesso de doces pode ser prejudicial tanto à gengiva quanto aos dentes, especialmente quando não há a devida higienização. Esse descuido pode até provocar o aparecimento de cáries.

Existem diversas bactérias na boca que, ao se misturarem com açucares e restos de alimentos, formam a placa bacteriana. Quando essa placa não é removida pela escovação e pelo fio dental, ela acaba produzindo ácidos que irão corroer as primeiras camadas do dente, o que, repetido muitas vezes, irá ocasionar em cáries.

O perigo está naqueles alimentos que grudam mais facilmente nos dentes, como, por exemplo, bolo e balas de goma. A quantidade de açúcar não é necessariamente o vilão, mas sim os alimentos que ficam presos entre os dentes e o tempo de intervalo entre uma escovação e outra, porque quanto mais se demora para retirar esses alimentos da boca, mais propenso de ter problemas dentários. Por isso, é necessário sempre lembrar às crianças da escovação. Se possível, acompanha-las durante esse momento.

Outro fator que os adultos devem ficar atentos é com as brincadeiras. Correr, andar de bicicleta ou patinar. Em todas essas situações as crianças estão propensas a caírem e se machucarem, inclusive provocando traumas nos dentes. É necessária a supervisão dos pais durante as brincadeiras. Mas, caso ocorra algum trauma na boca da criança, nem tudo está perdido. O que pode ser feito em caso de lesões:

O primeiro passo é lava-las com soro fisiológico. Em caso de quebra ou perda total do dente, o recomendado é que o pai o guarde e leve imediatamente ao dentista com a criança, pois, em alguns casos, há a possibilidade de reimplante.

De toda a forma, é preciso ter muito cuidado para que os descuidos nas férias não prejudiquem os pequenos.

Compartilhe nas redes sociais
Pagina 1 de 22

Formulário para Receber o material Exclusivo:

Informe seus dados abaixo que enviaremos por email o link para material exclusivo.

Nosso Endereço

Avenida Otávio Soares, 48/ 09, Palmeiras - Ponte Nova/ MG - CEP: 35430-229

Telefones: (31) 3817-2779
Whatsaap: (31) 9 9125-8311

smilleodontologia@gmail.com

Horário de Atendimento: Seg a Sex de 8:00 as 11:30 e 13:00 as 18:00